segunda-feira, dezembro 29, 2008

Feliz 2009

You Soft and only
You Lost and lonely
You Strange as angels
Dancing in the deepest oceans
Twisting in the water
You're just like a dream


Rua Cândido dos Reis


You
just like heaven
The Cure

quarta-feira, dezembro 24, 2008

Uma estrela ali, outra acolá

Rua de Cedofeita


Rua da Fábrica


Praça dos Leões


Rua das Carmelitas


Rua dos Clérigos


Rua Fernandes Tomás


Rua de Sá da Bandeira


Rua de Santa Catarina


Rua 31 de Janeiro



Do Porto, para o Porto, para o mundo. A todos os visitantes do Portus Cale, um Bom Natal.

terça-feira, dezembro 23, 2008

sexta-feira, dezembro 19, 2008

quinta-feira, dezembro 18, 2008

domingo, dezembro 14, 2008



(Massarelos, à beira Douro)



Chove no teu pequeno rosto, chove
quando não saberei, e não sei nada.
E todo o tempo que me tem ferido
vai-se decantando nesta chuva.
- Que árvores estas, se não podem aplacá-la?

Cheguei de longe, esqueci quando, e chove
Meu país é um adeus, a casa dizimada:
alcancei enfim morada, e és tu,
pequeno rosto sobre o qual a chuva
é voz íntima, cálida.

Estagnam barcos no rio surdo, e chove.
Nuvens oprimem com rigor perverso.
Enleio-me em teu pequeno rosto,
fogo interior da chuva onde se embebe
um sussurro a fender tanto silêncio.



Madrigal à chuva, José Bento

terça-feira, dezembro 09, 2008

De uma maneira ou de outra, a alma ainda se sente








08.12.2008
51ª Volta a Paranhos
Comemorações do 97º aniversário do S.C. Salgueiros

segunda-feira, dezembro 08, 2008

É Outono nas Antas


domingo, dezembro 07, 2008

100 anos


Manoel de Oliveira

"Sei que me sinto agarrado. Os frangos quando nascem seguem um movimento: o que se deslocar ao lado da "mãe" primeiro é o que ela toma por mais afectivo. Connosco acontece o mesmo. Nasci, conheci a Rua de Cedofeita, a Praça Carlos Alberto, os Leões, a Universidade, as Carmelitas, a Praça da Liberdade, a Estação, tudo isso... O Porto mudou muito. Para quem nasceu numa cidade e a conheceu de um modo, muita coisa se perdeu. Gosto de me dar bem com as pessoas. Há coisas que continuam a existir no Porto, muitas outras já desapareceram, mas continuam a existir na minha memória, exactamente como elas eram - e como já não são agora. Nós habituámo-nos e afeiçoámo-nos à terra onde nascemos."

in Porto em Revista, Edição 2008



quinta-feira, dezembro 04, 2008

12 anos


Porto, Património da Humanidade