terça-feira, novembro 28, 2006

Que futuro?


A ponte D. Maria Pia, desactivada há 15 anos e que segundo Eiffel foi construída " no limite das possibilidades clássicas da construção metálica", continua, aos 129 anos, sem saber o que lhe reserva o futuro. A obra de Seyrig continua abandonada e devido ao grau de degradação que já a atinge existe "o sério risco de a ponte ter de ser demolida".
Não se pode dizer que seja por falta de projectos que a Ponte D. Maria Pia continue sem vida. Entre as hipóteses para a reutilização encontram-se mantê-la como ligação ferroviária para um comboio turístico entre a alfândega do Porto e as Caves de Gaia; reconvertê-la numa pista ciclo-pedonal; transformá-la numa linha de eléctrico com vocação turística, que ligasse os jardins do Palácio de Cristal ao Convento de Santo António, no vale da Piedade, em Gaia; incluir a sua estrutura na rede de metro; ou simplesmente instalar infra-estruturas destinadas à restauração ou a um miradouro. No entanto, todas estas hipóteses acabaram por ser abandonadas e não foram postas em prática.
Enquanto não se decide que rumo dar a esta notável obra de engenharia resta-nos esperar. Esperemos que quando alguém se decidir nao seja tarde demais.

2 comentários:

cdsousa disse...

O porto sem essa ponte não é Porto. Se a decidirem demolir eu saio à rua...

José Eduardo disse...

Um obra de classe da estrutura em ferro! A sua recuperação para fins turísticos, com a adaptação do eléctrico, ou o regresso do comboio a ligar as caves de Gaia, à zona ribeirinha da Alfândega, seria na minha opinião a ideia mais aprazível. Porque era como que um recuperar também, do Porto antigo. E é esse Porto antigo (sem querer descurar de maneira nenhuma o presente) que me fascina... A sua demolição seria um atentado a toda a comunidade portuense!